BA 166 | Transmissões continuam no Facebook e canal do Youtube

 
Em continuação à série de lives que o Balcão Automotivo vem fazendo nesse momento de pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), mais trechos de quatro transmissões que obtiveram grande repercussão no canal.
 
Confira os principais temas abordados e alguns pensamentos importantes destacados durante as transmissões, que foram coordenadas mais uma vez por Silvio Rocha, editor-chefe do Balcão Automotivo Digital.
 
21/07 “Como o Aftermarket Automotivo pode se reinventar neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19)?”
 
 
 
 
 
“Eu acredito nesse segundo semestre, que já estamos, estou super otimista. Na verdade, eu converso com todo mundo, com a distribuição, com a nossa equipe de representantes, com outras pessoas de indústrias, e a gente vê que estão todos no mesmo patamar em relação às vendas. Então, todo mundo com produtos diferentes e satisfeito com os meses. Embora maio, junho e julho tenham sido muito bons, os seguintes ainda são meio incertos, não se sabe se agosto e setembro vão nessa leva, aí estamos na torcida para que o ano continue da mesma forma. Mas em contrapartida, mesmo com pandemia, a gente tá conseguindo ver bons números e ter fé em Deus uma melhora maior, porque estando ruim lá fora as vendas estão boas. À medida que minimizar a pandemia as vendas vão crescer. Para o final do ano, eu estou bem otimista e para o segundo semestre também”.
 
 
 
 
Jane de Castro, gerente Comercial da Ampri – Foto: Divulgação
 
 
 
 
 
“Eu compactuo desse mesmo otimismo da Jane porque o pessoal está fazendo manutenções nos veículos, está procurando as oficinas mecânicas. O cliente, hoje, consegue programar uma manutenção, mesmo a corretiva, e aí nesse momento que ele chega nas oficinas… elas têm como trabalhar um pagamento mais estendido, melhorar um valor de mão de obra, fazer um serviço ainda superior. Então, eu vejo esse crescimento na reparação tanto junto ao mecânico como ao varejo, ao balconista. O que queremos, e isso não pode deixar passar de jeito nenhum, é que esse pessoal que atua ali com o cliente final, com o dono do veículo, não deixe para trás o conhecimento, de buscar informação. Porque, hoje, é fundamental começar o dia ouvindo ou assistindo um jornal para saber o que acontece na sua cidade, no seu estado. Eu espero que o profissional aproveite melhor esses grupos de WhatsApp de mecânico e balconista para troca de informação”.
 
 
 
 
Edson Clemente, consultor técnico da Ampri – Foto: Divulgação
 
23/07 “Como o Aftermarket Automotivo pode se reinventar neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19)?”
 
 
 
“Em conversa com o pessoal do mercado, a tendência é de uma recuperação, de certa forma, do nosso setor. Tenho certeza que, no mínimo, todo mundo vai trabalhar para fazer os números de 2019. Essa melhora dos dois últimos meses, junho e julho, já demostram uma certa recuperação, eu tenho certeza que estão todos trabalhando para fazer os números do ano passado, para não ter perdas desses números. E a partir de janeiro vida nova, o maior desejo de todo mundo é que 2020 acabe logo para começar tudo do zero, mas a gente tem uma retomada. Talvez, o mercado de montadora demore um tempo – até em função da dificuldade econômica que as pessoas tão passando hoje, o que de certa forma é positivo para o nosso setor. Mas olhando como empresa, onde temos uma certa dependência da montadora, não é tão positivo assim. Então, aí a gente tem que torcer para que o aftermarket acelere mais, melhore num volume maior para compensar o que perdemos no mercado de montadora, de equipamento original”.
 
 
Ivan Furuya, gerente de Vendas Aftermarket da DRiV – Foto: Divulgação
 
 
 
 
“Se a gente voltar no tempo, 2008 e 2013, você pode perceber que o mercado automotivo brasileiro não sofreu tanto o impacto como os outros segmentos. Então, parece que temos uma cultura diferente também nesse setor. Isso permite que fiquemos sempre otimistas e os números já dizem, não falo de crescimento, mas de recuperação de perda. Eu faço uma analogia que o segmento é um avião, até o mês passado esse avião estava com bico apontado para baixo, porque a curva estava decrescente. Agora, a gente vê uma retomada, ele empina o nariz para cima, já se posiciona nesse crescimento. O que teremos que perceber é quanto tempo o mercado vai demorar para reagir aos mesmos patamares da pré-pandemia, a evolução dos meses de setembro e outubro, a que níveis podemos chegar. Eu acredito numa melhora rápida, até por conta da própria retração do segmento original. Então, as pessoas vão valorizar o carro usado e isso vai abrir um nicho, uma oportunidade muito grande para recuperar essas perdas”.
 
 
 
 
Juliano Caretta, supervisor de Treinamento da DRiV – Foto: Divulgação
 
28/07 “Como o Aftermarket Automotivo pode se reinventar neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19)?”
 
 
 
 
“A Dayco manteve e vem fomentado bastante o lançamento de novos produtos nos últimos dois, três anos. Então, mesmo com toda essa situação, nós não paramos em momento algum, a gente vem desde março para cá muito forte no lançamento de novos itens. Aliado a isso, estudamos também o lançamento de novas linhas de produtos e um fomento maior na linha pesada, que a gente percebe que a Dayco tem uma carência de reconhecimento desse importante segmento. Aproveitamos esse período para nos reinventar não somente no atendimento ao mercado, na forma digital, mas em tudo que discutimos, estudar possíveis parcerias com outras empresas em lançamentos de itens, nós temos algumas parcerias em andamento. Nesse sentido, também somando a tudo isso que falei, eu acredito na tendência de recuperação nessa segunda parte do ano, ou no final do nosso ano fiscal. Se a gente conseguir fechar com o mesmo resultado de faturamento já me darei por satisfeito”.
 
 
 
 
Marcelo Sanches, diretor de Aftermarket Latam da Dayco – Foto: Divulgação
 
 
 
 
“A Dayco está nas principais montadoras do mundo, então a gente tem muita tecnologia para trazer para o mercado de reposição. Por isso, conseguimos manter esse bom ritmo de lançamentos citados pelo Marcelo tanto na linha leve quanto na linha pesada. Lançamos mais alguns códigos de correias de Scooter. Então, foi o que eu falei no começo: a gente continua trabalhando forte nas nossas ações, percebemos uma retomada bem forte nos últimos dias, até de solicitações por ações promocionais, e estamos fazendo com o maior cuidado, até no brinde que o nosso promotor está entregando passamos álcool em gel para deixar na maior segurança. Para o futuro, vamos aliar o melhor do digital com o melhor do presencial. Claro que certamente vamos deixar de perder tempo com deslocamentos desnecessários e focar no que realmente dá resultado. Nessa linha, a Dayco, com a mudança para Indaiatuba (SP), acabou por implantar home office que funcionou muito bem”.
 
 
 
 
Nathália Amorim, supervisora de Marketing Latam da Dayco – Foto: Divulgação
 
31/07 “Como o Aftermarket Automotivo pode se reinventar neste período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19)?”
 
 
 
 
 
 
“Uns falam em recuperação em V, outros em U e em W, subir, descer, subir e descer. Realmente é muito difícil prever. Eu tenho muito contato com médicos, alguns da família, inclusive infectologistas, pergunto para eles: – Vamos passar o Natal juntos? Eles falam que não, porque a perspectiva até o final do ano é que continue a situação parecida. Se me perguntarem se o ano que vem vai crescer três, cinco ou dez por cento, eu não sei responder, isso até a vacina ficar pronta. Está tendo uma corrida política pela vacina, mas acredito que no começo de 2021 a gente consiga, no primeiro semestre, vacinar a maioria das pessoas e vamos deixar essa pandemia para trás”.
 
 
 
 
Roland Setton, diretor Comercial da Isapa – Foto: Divulgação
 
 
 
 
 
 
“Eu sou corintiano, brasileiro e vendedor, sou otimista por natureza, acho que o pior nós já passamos. A gente pode até ter alguma tendência de queda, fechar ou não algumas cidades, temos que continuar nos cuidando, todo mundo que vai à rua tem que levar álcool em gel, usar máscara. Temos que voltar a viver, vamos todos retomar a nossa vida com muito cuidado. Eu entendo que a tendência é ter um segundo semestre muito bom, acho que 2021 vai ser o ano do mercado de reposição, entendo que o segmento inteiro vai bater recordes atrás de recordes, essa é a minha esperança”.
 
 
 
 
 
Marcelo Martins Ferreira, gerente nacional de Vendas da Isapa – Foto: Divulgação
 
Vale destacar que todas essas lives estão disponíveis no canal do YouTube do Balcão Automotivo.
 
Compartilhe