BA 177 | Tradicional indústria do setor automotivo, Triade completa 60 anos

Evoluindo e aprendendo muito com seus parceiros, amigos e colaboradores, a Triade tem o objetivo de expandir suas operações, ampliando sua participação no mercado brasileiro e nos mercados globais, oferecendo produtos e serviços com qualidade

A Triade foi fundada em 1961 por um casal de alemães que veio para o Brasil fugidos da Segunda Guerra Mundial: o Sr. Edgard e a Sra. Ruth junto ao Sr. Urbano – fundador da Urba. Com o tempo, o Sr. Urbano se retirou da sociedade para se dedicar à Urba e o casal de sócios avançou com o negócio que contava com apenas um torno convencional e priorizava a produção de moringas de câmbio com aproximadamente 10 itens em linha.

Em entrevista ao Balcão Automotivo, Rogério Savoy Teixeira, diretor Comercial, fala entre outros muitos assuntos que passados 60 anos hoje a Triade é uma marca referência tanto no mercado de polias brasileiro como para mais de 15 países, conta com mais de 500 itens regulares na linha de produtos com ampliação em média de 20% do portfólio, que abrange as linhas leve, média, SUVs, utilitários, pick-ups, pesada e empilhadeiras, e tem aumentado a participação no mercado agrícola.

Balcão Automotivo – Em primeiro lugar, conte mais sobre a história de 60 anos da Triade e seu crescimento.

Rogério Savoy Teixeira – A história da nossa família na Triade começa em 1981. Neste ano, o Sr. Ariovaldo Savoy – meu avô – que era representante da Triade, faleceu. Meu pai, Sr. Lino Teixeira, então desempregado e sem nenhuma experiência no ramo, pediu às representadas do meu avô que o deixassem trabalhar as pastas, mas nenhuma aceitou pela falta de experiência dele, exceto a Triade. O trabalho de representação começou e evoluiu bem. O Sr. Edgard como não tinha herdeiros que se interessassem pelo negócio, sugeriu a venda da Triade a meu pai que não tinha condições de pagá-lo e quitou sua dívida então compartilhando o lucro da empresa com o credor por anos. Desde então, a Triade começou um processo de expansão, com lançamentos de produtos sempre focados no mercado de linhas pesada e agrícola, sendo focada em moringas de câmbio, cubos de embreagem, anéis de encosto de cubo de roda e torres de câmbio. Com sua expansão, mudou-se para uma nova sede em 1990 e ampliou o leque de operações com a fundação da Caremar em Catanduva (SP), especializada em fundição e remanufatura de embreagens – braço que mais tarde foi vendido por não representar mais os interesses da companhia. Em 2004, todo o parque fabril da empresa foi transferido para a cidade de Carmo da Mata, em Minas Gerais, o que possibilitou uma evolução significativa na ampliação de maquinários, tecnologia, portfólio de produtos e melhoria de qualidade. O Centro de Distribuição e escritório administrativo foram mantidos em São Paulo para agilizar o prazo de entrega dos produtos aos clientes. Em 2006, a terceira geração envolvida na Triade começou a participar dos negócios. Iniciei meus trabalhos na Triade como assistente administrativo, passando pelas áreas de produção, logística, estoque, financeira e me estabelecendo nas relações comerciais. Como gerente comercial, tivemos a oportunidade de ampliar exponencialmente a participação da Triade no mercado brasileiro e, principalmente, ampliar o leque de produtos – com novo foco em polias damper do virabrequim – nos consolidando mais tarde como a maior fabricante brasileira de polias damper e atendendo as contas de montadoras no Brasil. Hoje a Triade não apenas é uma marca referência no mercado de polias brasileiro, como exporta para mais de 15 países no mundo e atende montadoras no Brasil. Contamos com mais de 500 itens regulares na linha de produtos com ampliação em média de 20% do portfólio por ano e iniciamos um projeto pioneiro de instrução e treinamento no campo das polias damper do virabrequim em parceria com os principais distribuidores de autopeças no Brasil. Nosso escopo de produtos abrange linhas leve, média, SUVs, utilitários, pick-ups, linha pesada, empilhadeiras e temos ampliado bastante a participação no mercado agrícola nos últimos três anos.

Sr. Lino Teixeira – Foto: Divulgação

BA – Descreva como é a participação da empresa nos mercados nacional e internacional, no caso de ser exportadora.

RST – A Triade hoje tem seu maior foco na venda para o aftermarket brasileiro, representando aproximadamente 70% do faturamento da companhia. Os outros 30% são divididos entre contas OEM e exportação – que tem tido uma ampliação significativa nos últimos anos. Temos uma operação mais expressiva nos países do Mercosul por similaridade de frota, mas contamos com clientes na África do Sul, Itália, Grécia, Índia e México.

BA – A respeito da sua atuação no Brasil, fale mais sobre as instalações da Triade no País e como estão estruturados os seus escritórios de representações.

RST – Nós entendemos a Triade não como uma fabricante de autopeças, mas como uma fornecedora de soluções mecânicas e tecnológicas para as frotas de veículos. Essas soluções passam, invariavelmente, por serviços agregados ao produto que buscamos oferecer aos nossos clientes. Isso significa uma equipe treinada e disposta a compreender a demanda do cliente e oferecer a solução correta. Nos orgulhamos do time que formamos nos últimos anos. Hoje contamos com mais de 30 escritórios de representação espalhados pelo Brasil, compostos por profissionais de altíssimo nível, capazes de atender rapidamente os clientes e nos dar feedbacks do mercado em tempo real. Nossa planta fabril opera com maquinário 100% automático, o que permite que trabalhemos em turnos de 24h sem a necessidade de pausas e com índices superiores de qualidade. Qualidade inclusive é uma das palavras mais relevantes em nossa indústria que possui certificação I.Q.A. desde 2004 atestando o compromisso com a qualidade dos nossos serviços. Nosso cliente conta com um time pronto para esclarecer dúvidas técnicas, de produtos e de aplicação – podendo utilizar inclusive nossa ferramenta de contato pelo WhatsApp em nosso site com atendimento em tempo real pelos nossos técnicos. O Centro de Distribuição localizado em São Paulo proporciona maior agilidade nas entregas e mais proximidade com nossos clientes e transportadoras, possibilitando que tenhamos atualmente o menor lead time da história da empresa.

BA – Comente acerca do que a empresa faz para se manter atualizada e por dentro das tendências de mercado.

RST – Tomar decisões corretas no tempo correto. Esse é um objetivo que todos os nossos gestores devem buscar e para alcançá-lo informação é essencial. As mídias do setor, os relatórios gerados pelo Sindipeças e Sindirepa e as reuniões de brainstorm que realizamos rotineiramente nos permitem traçar sempre estratégias fundamentadas no momento em que vivemos e na perspectiva de futuro que nossos gestores enxergam em seu cotidiano no mercado.

BA – Discorra sobre a linha de produtos da empresa, seus principais diferenciais e benefícios.

RST – Como citado acima, não nos enxergamos apenas como fabricante de autopeças. No tempo em que vivemos, nossos clientes precisam de soluções prontas e em tempo real. Consideramos que entregar um produto de qualidade superior não é um diferencial e sim uma missão para a qual trabalhamos. Uma polia de baixa qualidade gera inúmeros problemas secundários no virabrequim e no motor, além de danos adicionais que prejudicam e frustram o proprietário do veículo. Nosso diferencial é o conjunto de serviços que oferecemos junto à polia damper e aos demais itens do nosso portfólio. Nosso time é capaz de identificar o produto correto para o cliente, orientar o ponto de venda mais próximo dele, auxiliar com informações sobre aplicação correta e substituição de componentes complementares a fim de ampliar a vida útil do produto e prestar suporte em campo caso ainda haja alguma dúvida. Temos o menor tempo de entrega e o maior portfólio de dampers do mercado, oferecemos treinamento e instrução sobre aplicação, funcionalidade e métodos de vendas para polias do virabrequim em parcerias com distribuidores em todo o Brasil, além de campanhas de vendas e promotores de campo trabalhando diretamente com os aplicadores.

BA – Conte a respeito das iniciativas da empresa nas áreas de pesquisa e desenvolvimento e compromisso com o meio ambiente.

RST – Ampliamos significativamente nosso share nos últimos anos através da abertura de novos pontos de venda, mas pesquisa e desenvolvimento são o coração da expansão e da visão de futuro da empresa. Realizamos mapeamentos constantes de frota circulante, cruzando com o portfólio desenvolvido pela área de projetos e tomamos decisões rápidas de lançamentos de produtos. Temos também as demandas de desenvolvimento que vêm do mercado OEM e temos um time especializado nesse tipo de tarefa. Nossa área de pesquisa ligada à engenharia trabalha em novas técnicas de fundição, usinagem e manipulação de borracha – o que nos levou a desenvolver um sistema próprio de montagem de polias damper com maior absorção de vibração sem desmontar. Nosso parque industrial possui o cerificado da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de Minas Gerais atestando as boas práticas ambientais adotadas, destacando o sistema de reutilização de água, reciclagem de óleo e o projeto em implantação de abastecimento de energia solar que deverá suprir praticamente 100% da nossa demanda de energia elétrica até 2023 – consumindo exclusivamente energia limpa.

BA – Em mais um ano de pandemia, como foi o desempenho da empresa no primeiro semestre de 2021 e qual a expectativa para o segundo?

RST – O primeiro semestre de 2021 foi desafiador, sem dúvida. A pandemia nos obrigou a repensar as relações empresariais, sejam com nosso cliente, sejam com nosso colaborador interno. Os gestores precisaram compreender a nova rotina de trabalho da equipe em home office e se adaptar e nossa equipe de vendas precisou desenvolver métodos diferentes de se comunicar com o cliente e se aproximar em tempos diferentes. Conseguimos tomar as decisões corretas no tempo correto, como citado acima, e isso fez toda diferença em adaptarmos nossos estoques e custos, conseguindo reduzir ao máximo os impactos dos constantes reajustes e falta de matéria-prima no mercado. Entendemos um segundo semestre mais otimista, com o mercado mais aquecido e com gestores de compras mais seguros para realizar os investimentos necessários em produtos, estoques e lançamentos. A inflação e o desemprego certamente representam um risco em curto e médio prazos e esperamos decisões acertadas do governo para que não tenhamos um choque de mercado no próximo ano.

BA – Para completar, quais os próximos investimentos e projetos da Triade?

RST – Estamos bastante empenhados em finalizar o processo de implantação de energia limpa – solar – no parque fabril e nos lançamentos de produtos ainda na linha de polias damper e moringas de câmbio. Devemos ampliar nossa participação no mercado latino americano com exposição em feiras e contratação de mais equipes especializadas nesses mercados-foco. O projeto de treinamento técnico que começou a ser implantado com sucesso em 2019 teve que ser pausado na pandemia, mas receberá aportes significativos em 2022 para que ganhe escala com nosso time viajando pelo Brasil ajudando os aplicadores a compreenderem mais sobre nossos produtos.

BA – Faça suas considerações finais…

RST – A Triade é a expressão do que acreditamos. Nosso time tem em nossa empresa a oportunidade de transformar em realidade o que entendemos como excelência, dedicação, suporte ao próximo e realização pessoal e procuramos oferecer esses valores para todos os clientes da nossa indústria. Conseguimos em 60 anos evoluir e aprender muito como nossos parceiros, amigos e colaboradores e temos o objetivo de expandir nossas operações em velocidade recorde nos próximos cinco anos, ampliando nossa participação no mercado brasileiro e nos mercados globais, oferecendo produtos e serviços com qualidade e surpreendendo positivamente nossos clientes, o que contribui assim com a imagem do mercado de reposição brasileiro e oferece soluções práticas aos nossos clientes.

Compartilhe