Sustentabilidade: NSA Pneutec reforça a importância da reforma de pneus

Empresa que investe em tecnologia para a preservação ambiental garante até 10% de economia em combustível e reforma cerca de 10.000 pneus por mês.

Reforma de pneus é uma ação com vantagens financeiras e ambientais. A economia pode chegar a 60% do valor de um pneu novo para os proprietários. Quando a reforma é feita por uma empresa especializada e com técnicas indicadas, a peça, além de ser sustentável, fica semelhante a uma nova no tempo de vida útil e na qualidade. 

A NSA Pneutec, indústria líder em reforma de pneus,  aposta na necessidade de estar em sinergia com os ideais de sustentabilidade exigidos pelo mercado e anuncia até 10% de economia de combustível, por meio da Banda Eco. Em parceria com a Vipal, a NSA oferece aos principais frotistas do país a tecnologia que garante economia, diretamente relacionado aos impactos do Efeito Estufa, além de melhorias para o bolso do cliente. 

Considerando um veículo que roda 12 mil Km/Mês, em uma média de 2,5 Km/Litro de combustível, ao final dos 30 dias seria evitada a emissão de cerca de 1 tonelada de CO2 na atmosfera (10% da emissão total mensal),  segundo dados da Vipal e da calculadora de emissão de gases do Laboratório de Silvicultura Tropical. 

A tecnologia Banda Eco age através da redução da resistência ao rolamento dos pneus, fazendo com que se gaste menos energia para o deslocamento do automóvel. Além disso, está disponível em 14 tipos de bandas, de acordo com a necessidade de cada frotista. 

Sustentabilidade como tradição

É importante reforçar que, embora a tecnologia das bandas seja um importante avanço para a sustentabilidade na indústria de pneus, a NSA Pneutec carrega o compromisso com a preservação do meio ambiente desde o início de sua atividade. 

Atualmente, as três fábricas da empresa reformam cerca de 10.000 pneus por mês, impedindo que estes sejam descartados. A fábrica de Santana de Parnaiba foi concebida com conceito de alto desempenho sustentável, pois utiliza água de reuso, faz tratamento de esgoto interno, otimiza o aproveitamento de luz por meio de telhas prismáticas translúcidas e dá destino correto a 100% dos resíduos que gera.

Em média, o material de borracha que compõe os pneus demora 600 anos para se decompor na natureza. Com a reforma, e boa manutenção do frotista, um mesmo produto pode ter diversos ciclos de vida, evitando a produção e circulação de novos. 

“Incentivar o reuso dos pneus é um compromisso da NSA. Quando reformado, ele tem desempenho muitas vezes superior ao do pneu novo, além de ser um procedimento de preço reduzido, ao ser comparado com valor de compra”, afirma Gervásio Barbosa, coordenador comercial da companhia.  

Segundo dados da Reciclanip, por ano, cerca de 450 mil toneladas de pneus são descartados no Brasil e nem todos de maneira correta.

Compartilhe