Volkswagen vai investir cerca de R$ 7 bilhões na América Latina até 2026

Após um programa de reestruturação e renovação do portfólio, a empresa espera resultados positivos na América Latina este ano

Apesar dos contínuos desafios da pandemia do coronavírus e da escassez global de semicondutores, a Volkswagen espera registrar um resultado positivo na América Latina em 2021. A Volkswagen vai investir 7 bilhões de reais entre 2022 e 2026 para fortalecer ainda mais sua posição competitiva neste importante mercado e preparar-se para uma lucratividade sustentável. Além de mais projetos locais de veículos, a digitalização e a descarbonização devem receber um impulso adicional na América do Sul. Isso inclui um centro de pesquisa de biocombustíveis para desenvolvimento de tecnologia complementar à ofensiva global de eletrificação da Volkswagen.

“A América Latina é um importante mercado para a Volkswagen. Nos últimos dois anos, alcançamos uma boa posição na região por meio de um programa de reestruturação bastante consistente. Estamos agora conduzindo a implementação da nossa estratégia ACCELERATE com um grande programa de investimentos, fortalecendo nossa posição competitiva na região e nos preparando assim para atingir uma lucratividade sustentável”, afirma o CEO da Volkswagen Ralf Brandstätter.

Um retorno marcante: resultado positivo esperado em 2021

Desenvolvimento de modelos de negócios digitais e expansão da pesquisa sobre biocombustíveis aceleram a transformação em provedora de mobilidade sustentável orientada por software – Foto: Divulgação

A Volkswagen está celebrando um retorno marcante ao mercado latino-americano com a esperada volta ao lucro no ano fiscal de 2021. Esse sucesso é atribuído em parte à sistemática redução dos custos fixos, assim como a ajustes na capacidade das seis fábricas da região num ambicioso programa de reestruturação. Ao mesmo tempo, a Volkswagen lançou em 2017 uma ampla campanha de modelos para renovar radicalmente sua linha de produtos: 20 novos modelos, adequados às necessidades do mercado sul-americano, estrearam no intervalo de quatro anos, a maioria deles produzidos localmente em fábricas da Volkswagen no Brasil.

Alexander Seitz, CFO da Volkswagen, comenta: “Regiões fortes e lucrativas são um fator-chave para o sucesso em nossa estratégia ACCELERATE, porque temos que garantir nossa transformação. A esperada virada na América Latina é um marco muito importante no caminho para uma lucratividade sustentável competitiva para a Volkswagen.”

Nova família de carros compactos para desenvolver o segmento de entrada

Maior potencial da nova família de carros compactos para o segmento de entrada – o primeiro modelo será o Polo Track, baseado na plataforma MQB, em 2023 – Foto: Divulgação

A Volkswagen está dando continuidade à sua estratégia de sucesso na América Latina focando num portfólio modelado para as necessidades da região, com o lançamento de uma família de carros compactos para o segmento de entrada a partir de 2023. O primeiro modelo é o Polo Track, baseado na plataforma MQB. Dessa forma, a Volkswagen do Brasil pode desenvolver um mercado em rápido crescimento eficientemente e com um alto nível tecnológico. O uso da plataforma MQB também resulta em economia nos custos de desenvolvimento. O Polo Track será produzido na fábrica de Taubaté, no Brasil.

“O alto nível dos investimentos futuros em nossa região demonstra a grande importância do mercado latino-americano para a Volkswagen. Isso tem base em três fatores de sucesso: a excelente produtividade de nossas fábricas, alcançada com o apoio dos acordos com os sindicatos de trabalhadores, o destacado desempenho de toda a equipe e nosso intenso foco nos desejos de nossos clientes latino-americanos”, destaca Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Feito para a região: abordagem local para a digitalização e descarbonização

Ralf Brandstätter, CEO da Volkswagen: “Temos demonstrado na América Latina que podemos ser lucrativos, apesar de enfrentarmos um menor mercado geral e condições desafiadoras. Vamos continuar agora a investir em projetos específicos que assegurem a lucratividade sustentável da Volkswagen no futuro.” – Foto: Divulgação

Além de expandir sua linha de produtos, com esses investimentos adicionais na América Latina a Volkswagen está acelerando também o ritmo de sua transformação numa fornecedora de mobilidade sustentável orientada por software. Também aqui, a Volkswagen está adequando suas medidas para as necessidades específicas do mercado. A nova geração de sistema de informação e entretenimento – o VW Play – permitirá aos motoristas se manterem conectados, expandindo a conectividade para fora de seus veículos e ao mesmo tempo acrescentando novos itens e serviços.

Assim, a Volkswagen está realizando mais investimentos no já existente Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Biocombustíveis localizado na América Latina. Especialmente nas regiões onde as viagens envolvem grandes distâncias, onde redes de recarga não são bem distribuídas e os níveis de suprimento de energia verde são baixos, os biocombustíveis, com um balanço positivo de CO2, podem ser uma ponte para a era da eletricidade. Tanto a frota como a empresa devem tornar-se neutras em carbono até 2050. O caminho para atingir esse objetivo – o WayToZero – é um elemento central da estratégia ACCELERATE. A mobilidade elétrica é ao mesmo tempo o núcleo e a tecnologia líder para descarbonizar o transporte. Numa perspectiva de longo prazo, isso também é válido para a América Latina.

“Com o WayToZero, nos comprometemos a oferecer uma mobilidade sustentável para todos. O bioetanol é um significativo complemento regional à nossa estratégia elétrica, porque reduz as emissões de carbono em até 90% comparado à gasolina. É um excelente exemplo de ‘pense globalmente, aja localmente'”, finaliza Pablo Di Si.

Compartilhe