Dana apoia a certificação IQA para profissionais da reparação automotiva

A Dana, líder mundial no fornecimento de sistemas de transmissão e vedação, é uma das empresas que apoiam a nova certificação lançada pelo IQA – Instituto da Qualidade Automotiva: a de profissionais da reparação automotiva.

A certificação reconhece aptidões técnicas por meio da avaliação de conhecimentos e habilidades de profissionais que atuam em oficinas de reparação ou retífica de motores. A iniciativa busca reconhecer a capacitação técnica por meio da avaliação de conhecimentos baseados nas normas ABNT.

“Apoiamos esta importante iniciativa, que não apenas incentiva a capacitação profissional do reparador, como eleva o nível dos serviços prestados para os clientes, trazendo benefícios para todos e mais segurança”, explica Luis Pedro Ferreira, Diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Marketing da Dana.

A Certificação IQA é voluntária, dirigida para reparador automotivo e traz benefícios para todos os envolvidos no setor, sejam profissionais de oficinas independentes ou de concessionárias, incluindo fabricantes de autopeças e o próprio consumidor final, que contará com mão de obra qualificada, avaliada e certificada por um organismo especializado no setor automotivo, garantindo mais qualidade na prestação de serviços.

Quem pode se certificar?

O Certificado IQA para Reparadores pode ser obtido por qualquer profissional da área, independente de diploma ou formação acadêmica específica. A avaliação é realizada online e dependendo do resultado o profissional é certificado.

Qual a validade da certificação?

A certificação é um investimento, com validade de três anos, inicialmente. Após esse período o profissional deve passar por recertificação, e por isso é imprescindível que nesse período de tempo mantenha seus conhecimentos atualizados, uma vez que surgem novas tecnologias todos os dias.

A tecnologia embarcada nos veículos requer conhecimentos cada vez mais específicos e especializados para a sua manutenção e reparo. Ao mesmo tempo, a educação formal dos profissionais é limitada à oferta da disponibilidade do mercado, como as escolas técnicas públicas ou privadas, dos programas das montadoras (exclusivo aos profissionais da sua rede) e das iniciativas de fabricantes de equipamentos e autopeças, que com frequência ministram palestras e cursos.

Compartilhe