BA 184 | Valtermário Rodrigues destaca o amor como peça chave do trabalho

A nossa vida pessoal e profissional se complementa, afinal, o ambiente de trabalho é a nossa segunda casa e, nesse contexto, o amor faz toda a diferença.

O amor é o sentimento de afeto que faz com que uma pessoa queira estar com outra, protegendo, cuidando e conservando sua companhia. 2. Sentimento afetivo; afeição viva por; afeto: o amor de Deus, ao próximo. 3. Pessoa amada: coragem, meu amor! 4. Sentimento apaixonado por outra pessoa: sinto amor por você. 5. Pessoa muito querida, agradável, com quem se quer estar. 6. Inclinação ditada pelas leis da natureza: amor materno, filial. 7. Gosto vivo por alguma coisa: amor pelas artes. 8. Sentimento de adoração em relação a algo específico (real ou abstrato) esse ideal de adoração. Amor à pátria; seu amor é o futebol. 9. Excesso de zelo e dedicação: trabalhar com amor. Etimologia (origem da palavra amor) do latim amor.oris. Sinônimo de Amor: afeto, amizade, adoração, devoção, zelo, cuidado. Tem por objetivo esse artigo abordar os resultados positivos e/ou negativos em consequência do amor e dedicação que um profissional tem por sua profissão ou pelo seu trabalho.

Vejamos alguns exemplos:

• Um quadro pintado por um artista; o texto perfeito de um escritor;

• Uma música de sucesso escrita por um compositor;

• O fechamento de uma venda realizada em que cliente e vendedor ficaram bastante satisfeitos;

• Uma elogiada iguaria preparada por um cozinheiro.

Em todas as profissões, o resultado de algo feito com amor reflete em satisfação pessoal, consciência do dever cumprido, saúde, paz interior, felicidade, enfim, reflete positivamente em nossas relações pessoais.

A história contada abaixo (fictícia) retrata um exemplo de amor ao trabalho:

Assim como um radar, estava um assistente de cozinha, envolvido em três diferentes ocupações: sua própria atividade laboral; a reclamar do seu trabalho e que não vê a hora de concluir o curso de mecânica industrial e atuar na área de seu sonho e ao mesmo tempo prestava atenção na conversa do chef de cozinha, que estava ao lado.

O chef, por sua vez, enquanto aguardava o ponto ideal de cozimento de uma de suas iguarias de sucesso do restaurante, conversava com o maitre sobre o amor por sua profissão e ressaltava o fato de que ser chef de cozinha sempre foi seu sonho. Falou do quanto se sente feliz quando é reconhecido e elogiado, como fez um cliente no dia anterior, que disse: “esse prato foi feito como amor”. Falou, também, da relação de carinho, respeito e confiança que nutre pela empresa, local onde se sente seguro e estabelece um diálogo aberto quando algo o incomoda.

O assistente de cozinha, que prestou atenção apenas em partes da conversa, deduziu que o chef de cozinha falava sobre o amor pela família e comentou: “muito bonito esse amor que sente pela sua família”. E ouviu como resposta: “Tudo o que você ouviu em minha conversa sobre o amor, eu realmente sinto pela minha família, entretanto, o amor do qual eu estava falando é o amor que sinto pela minha profissão”.

O segredo do sucesso é amar o que faz, independentemente de estar ou não atuando na profissão que sempre sonhou. O ideal é darmos o melhor em tudo aquilo que nos propomos fazer. É dessa forma que conquistamos a satisfação pessoal e encantamos àqueles que estão ao nosso redor.

“O que você quer ser quando crescer?” Possivelmente, quando criança, todos nós tivemos que responder a essa pergunta.

Certamente, no futuro, por força das circunstâncias, a profissão que muitas pessoas atuam será bem diferente daquela que sonharam um dia, seja por que:

• Ao constituir família muito cedo foi preciso abortar os sonhos;

• Por conveniência, optou por se especializar em uma área que proporciona maior ganho financeiro e perspectivas de crescimento profissional em médio ou longo prazos;

• Aceitou a opinião do pai ou da mãe advogado(a), engenheiro(a), médico(a), que sonhava em ver o filho atuando na mesma profissão, quando na verdade seu sonho era ser oficial das forças armadas;

• Não teve oportunidade de se inserir no mercado de trabalho em sua área de formação;

• Descobriu que aquele sonho de criança, na verdade, não passava de um sonho e a partir da vivência se identificou com uma outra profissão.

Certa vez, o aplicador de um centro automotivo, durante uma palestra, contou a história de uma cliente que levou o carro para realizar serviço de alinhamento e balanceamento. Ele sempre a atendeu, porém, nesse dia estava ocupado com outras demandas e, por conta disso, um outro aplicador realizou o serviço. No dia seguinte, a cliente retornou ao centro automotivo insatisfeita com o alinhamento e balanceamento realizado e exigiu do gerente do estabelecimento que o aplicador de sua confiança verificasse o serviço realizado. A solicitação da cliente foi atendida pelo gerente e, em seguida, o aplicador constatou que estava tudo em ordem com o veículo e quanto ao serviço realizado por seu colega de trabalho. Ele apenas informou à cliente que estava tudo OK e ela saiu do centro automotivo bastante satisfeita.

Logicamente quem “nem tudo são flores”. É possível que algum(ns) dia(s) não estejamos com o astral lá em cima e precisamos nos superar para evitar que isso implique em nossas relações pessoais e profissionais.

“O que seria do azul se todos gostassem do amarelo”? Certo dia, lá estava um senhor na fila do banco. Ao chegar, o momento de ser atendido cedeu sua vez para várias outras pessoas que estavam atrás, na fila. Sua preferência era ser atendido por um operador de caixa que sempre o atendia com um sorriso no rosto, competência e profissionalismo. Por outro lado, o operador de caixa acabara de receber um cliente com uma série de documentos e o atendimento demorou um pouco, porém, esse detalhe pouco importava ao senhor que o aguardava na fila.

Um trabalho realizado com amor e propósito pode até implicar ciúmes, inveja, fofocas e competitividade ao colega de trabalho, mais acima de tudo pode servir de exemplo positivo.

Em tempos de Covid-19 e H3N2, que tanto se fala em contaminação, não nos deixemos contaminar por negativismo, pois isso só faz causar problemas em nossos relacionamentos pessoais e/ou profissionais.

Quem ama, cuida! Dedicação e zelo são características do indivíduo que trabalha com amor. Quem ama vibra e se emociona a cada conquista; tem brilho nos olhos; deixa o ambiente mais leve e de alto astral e contagia quem está ao redor. E esse amor pelo trabalho reflete positivamente na percepção do cliente e estabelece uma relação de confiança.

O ápice na vida de um profissional é a sensação de felicidade que provoca em si próprio e no outro. É algo que vai muito além do dinheiro que lhe possa render. É o amor!

*Valtermário Rodrigues (foto) é Analista Administrativo Sênior da Distribuidora Automotiva S/A – Filial Salvador; Bacharel em ADM; MBA em Gestão de Empresas; MBA em Liderança Coaching; Co-autor dos livros “Ser Mais Inovador em RH” – “Motivação em Vendas” e “Planejamento Estratégico para a Vida”

Compartilhe