BA|206 O lado positivo do último

Por Valtermário Rodrigues

Esse não é um tema fácil de escrever, pois eu sempre vi o último pelo lado negativo. Errado ou não, ser o primeiro sempre foi e é minha meta em tudo o que me proponho fazer.

Se imaginarmos algumas situações que acontecem no dia a dia, disse-me um amigo, ser o último pode ser algo bem positivo, sinal de força, persistência e resiliência. Isso me causou uma reflexão e motivo desse tema para o artigo da edição de dezembro, da Revista Balcão Automotivo.

Último, por definição, é o que se situa ou vem depois de todos os demais numa sequência.

Imagine a seguinte situação:

A viagem de barco, entre família, marcada para sair, impreterivelmente, às 9h, esteve ameaçada de não acontecer por conta de alguns imprevistos. Com as questões resolvidas, partiram para a marina, ficaram felizes da vida, pois conseguiram viajar: foram os últimos a embarcar.

Outra família, por pura displicência, chegou ao local do embarque em cima da hora e não conseguiu viajar no horário pré-determinado. Por sorte, conseguiram uma vaga para viajar no horário seguinte, porém, chegariam com atraso ao evento que iriam participar. Acabaram sendo os primeiros a adentrar na embarcação, porém, certamente, preferiam embarcar por último, na embarcação que saíra antes.

Tudo é uma questão das circunstâncias: o último da fila pode ser a pessoa que conseguiu uma senha para ser o último a ser atendido em um hospital da capital, após viajar, desconfortavelmente, durante toda a noite, em um carro da prefeitura de uma cidade situada há quilômetros de distância, ou pode ser uma pessoa extremamente feliz por ter conseguido o último lugar na fila para comprar o ingresso e poder assistir ao show do seu artista predileto, após passar 13 horas na fila durante toda a noite.

“Chique no úrtimo” é um termo usado para se referir, principalmente, a alguém ou alguma coisa que é considerada elegante, sofisticada, chique e charmosa. O vocábulo tem origem na palavra francesa chic, sendo empregado em algumas expressões populares, como “chique no último”.

É, também, uma expressão muito usada em cidades do Vale do Paraíba, para definir algo muito bacana. Faz parte do caipeirês a troca do “i” pelo “r”.

O famoso ditado: “A primeira impressão é a que fica”, no sentido de que sorrir com sinceridade, apertar a mão com firmeza, o cuidado com o tom da voz, pontualidade, saber ouvir e saber se expressar, são dicas importantes para causar uma boa impressão, embora, há controvérsias. Há quem defenda que a “última impressão é a que fica”, ou, o que fica é a construção de uma relação ao longo do tempo, onde uma primeira impressão acontece, seja positiva ou não, e pode ser construída ou desconstruída no dia a dia até que, por último, se chegue a uma conclusão ou convicção.

A esperança é a última que morre – ditado usado por quem tem fé e perseverança de que algo vai ocorrer. É um dos provérbios mais usados na língua portuguesa.

Na história da “Caixa de Pandora”, Zeus decidiu punir os homens, criando Pandora para ser esposa de Epimeteu. Ela possuía alguns dons: inteligência, beleza e bondade; mas um grave defeito: curiosidade. Com Pandora, seguiu-se um presente de casamento – uma caixa contendo todos os males do mundo e a recomendação de que essa caixa nunca fosse aberta.

Curiosa, Pandora abriu e, com isso, acabou espalhando todos os males pela humanidade. Ao perceber o que Epitemeu havia feito, Pandora fechou a caixa, deixando, no fundo, a esperança. Essa passagem resultou no famoso ditado “a esperança é a última que morre”.

“Os últimos serão primeiros, e os

primeiros serão últimos”.

(Mateus 20:16)

Cada profissional tem um estilo e utiliza de estratégias para conquistar o objetivo final. Na fórmula 1, por exemplo, um piloto de estilo mais agressivo, parte desde a primeira volta com o objetivo de conquistar a vitória, ataca as zebras, não se preocupa muito em poupar os pneus e o motor, busca fazer uma vantagem e chegar nas voltas finais de forma tranquila.

Por outro lado, o piloto mais estrategista, dita um ritmo mais lento boa parte da corrida, visando poupar os pneus e o motor do carro. Aposta em um bom trabalho da equipe no momento do pit stop. Acredita que brigar para se manter nas primeiras posições no início da prova não é garantia de vitória. À medida que seus concorrentes tendem a cair de rendimento ou cometer erros, galga posições e pode conquistar a vitória, como já aconteceu com grandes pilotos, que largaram da última posição (dos boxes) e cruzaram a linha na primeira posição.

Cavalo paraguaio é uma gíria utilizada no futebol brasileiro para designar equipes ou jogadores que tenham uma boa atuação no começo de um campeonato, ou mesmo em uma partida, e a seguir decaem de modo a serem superados pelos demais.

A expressão “Cavalo Paraguaio”, também, relacionada aos tempos da Guerra, quando o Paraguai tomara a iniciativa do combate, mas acabou forçado a recuar, até ser totalmente vencido: “Quer dizer, saiu na frente e chegou atrás”.

Quem ri por último ri melhor é uma expressão usada para dizer que alguém está contando vantagem antes do tempo e que no fim acha que saiu melhor que a outra pessoa em alguma coisa.

Na visão de futuro, é importante vislumbrarmos onde queremos chegar, quais objetivos e sonhos se deseja realizar. É a visão de futuro que nos impulsiona e nos mantém firmes no processo até a conclusão de um projeto, seja de curto, médio ou longo prazos, seja o último semestre da conclusão de um curso da faculdade; a aquisição de uma casa própria, uma viagem dos sonhos; a independência financeira, enfim, todo ser humano deve ser movido por sonhos, caso contrário a vida passa não ter sentido.

O “Último dos Moicanos” é um filme de aventura estadunidense de 1992 que conta a história da guerra dos sete anos, em que a França e a Inglaterra disputam um mesmo território. Um homem branco adotado e criado pelos moicanos, junto com seu irmão, salvam Cora e sua irmã Alice, além do oficial Duncan de um ataque dos Yourons, aliados dos franceses que eram liderados pelo índio Manguá, que não lutava apenas pelos interesses dos franceses, mas também por motivações próprias, ele culpa os ingleses pela morte de boa parte de sua tribo. No decorrer da história os protagonistas se apaixonam, porém sofrem pelas circunstâncias em que se apresentam.

Dezembro é o último mês do calendário. É o mês da famosa troca de presentes, das festas de confraternização e de fazer um balanço de tudo o quanto foi realizado ao decorrer do ano. Os últimos dias do ano são, também, os dias ideais para reflexões, para pensar e planejar o Ano Novo.

Nesse último parágrafo, quero lhes desejar votos de um Feliz Novo Ano! Que seja um ano repleto de momentos felizes do primeiro até o último mês de 2024!

The end!

Compartilhe