BA|211 Autopar termina com recorde de público e de visitação

Por Karin Fuchs

Durante quatro dias, o Expotrade Convention foi palco da 11ª edição da Autopar – Feira de Fornecedores da Indústria Automotiva. Sucesso de público, o evento recebeu mais de 72 mil visitantes, bem acima dos 56 mil registrados na edição anterior, de 2022, que puderam conferir o que as 700 marcas levaram para a feira, incluindo, marcas de outros 10 países. A título de comparação, na edição anterior, foram 500 marcas participantes.

Representante da Diretriz Feiras e Eventos, organizadora da mostra, Cássio Dresch, comentou os resultados. “A Autopar registrou recorde absoluto de expositores e visitantes. Como esperado, infelizmente, houve uma queda aguda de visitantes oriundos do Rio Grande do Sul. O Paraná continua sendo responsável por mais de 50% dos visitantes, seguido por Santa Catarina nesse ano, superando a marca de 18%, Estado que sempre teve uma performance muito interessante. São Paulo com menos de 10% vem na sequência, seguido de longe por Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal, que contribuíram com 1% do total de visitantes”.

Público congestionou as dependências do Expotrade. Ao centro, parte da arrecadação de alimentos que foi doada às vitimas das enchentes do Rio Grande do Sul

Dresch também comemorou a presença internacional. “Como esperado, a Autopar recebeu visitantes de todos os estados e de outros 20 países. Isso amplia significativamente as fronteiras internacionais da Feira e já projetando um crescimento ainda maior desse público na nossa próxima edição, que acontecerá em 2026”.

Durante a Autopar foram realizadas palestras, workshops e eventos organizados pelas marcas em seus próprios estandes. O evento está consolidado como uma referência em inovação, tecnologia e negócios para toda a cadeia automotiva, principalmente, do segmento de reposição automotiva. Em especial neste ano, a Feira arrecadou cerca de 10 toneladas de alimentos que foram doados ao estado do Rio Grande do Sul.

Público da Autopar 2024

Espaço concorrido

A Autopar é considerada o maior evento do setor de aftermarket automotivo do continente nos anos pares. O mais de 30 mil m2 de área coberta do Expotrade não comporta mais expositores que os atualmente registrados. “O grande problema da Feira hoje é a superlotação, não tem mais, literalmente, um centímetro quadrado para locação. Há uma longa lista de espera de indústrias aguardando uma oportunidade de compartilharem o sucesso do evento na edição 2026”, lamentou Dresch.

Entre os expositores de 2024, cerca de 300 já sinalizaram interesse em garantir o espaço em 2026 e mais de 100 empresas estão em lista de espera, exatamente pela falta de espaço. A 12ª edição acontecerá entre os dias 6 e 9 de maio de 2026. “Podemos dizer que a organização da próxima edição já começou antes mesmo desta começar”, afirmou Dresch.

Fortalecimento do setor

Presidente do Sincopeças-PR, Gisele Zanon, comemorou também os resultados e contou que a Feira foi uma oportunidade para atrair novos associados e fortalecer ainda mais a entidade em defesa das demandas do setor. “A 11ª edição da Autopar, sem dúvida nenhuma, superou todas as expectativas. Atingiu um público de mais de 72 mil pessoas visitando o evento todos os dias e quase 700 marcas representadas em todos os estandes. Pela primeira vez, a feira precisou ocupar um segundo pavimento. Toda a área do Expo Trade estava ocupada com estandes”.

Darcy Piana convidou a comitiva do Sincopeças Brasil para uma reunião no Palácio Iguaçu, sede do Governo do Paraná

Sucesso também no número de caravanas. “Foram mais de 150 caravanas durante todos os dias da Feira. O público foi recorde e o número de expositores também. A expectativa é que a próxima edição seja novamente um sucesso, com público recorde de visitação”, afirmou, comentando os relatos dos expositores durante a feira.

“Vários expositores relataram que, além do relacionamento que a gente já sabe que é muito forte nas feiras, com os negócios e novos parceiros, a Feira foi extremamente profissional e produtiva. Acho que é isso que as indústrias buscam ao fazerem um investimento de relacionamento com o mercado. É poderem apresentar produtos, mas também fazerem novas parcerias e negócios que venham acrescentar crescimento para o nosso mercado, para a cadeia produtiva como um todo”.

Evento levou influenciadores de renome aos auditórios durante os quatro dias

Durante a Autopar, o Sincopeças-PR se fez presente, com estande e conversando com possíveis novos associados sobre a importância de apoiar um sindicato empresarial. “Precisamos nos unir para que possamos discutir junto ao Governo as demandas do nosso setor, seja a igualdade tributária, a capacitação ou a regulamentação do nosso setor. Essa foi a nossa atuação junto ao mercado, para tentarmos buscar novos associados e termos ainda mais força para todas essas pautas que são cruciais para o crescimento, organização e desenvolvimento de toda a cadeia automotiva do âmbito comercial que o Sincopeças representa”, informou Gisele.

Parcerias

Presidente do Sindirepa-PR, Sandro Cruppeizaki, falou sobre as novas parcerias que serão apresentadas aos associados. “Foi uma feira bastante importante, que trouxe novidades. Foi um sucesso com todos os espaços lotados. Conversei com várias pessoas que se surpreenderam. Realmente, está de parabéns todo mundo que participou da Feira. Para o Sindirepa foram várias oportunidades de algumas parcerias que em breve serão apresentadas aos associados. Destaco as novas tecnologias apresentadas pelos fabricantes na feira e as parcerias que foram levantadas pelo Sindirepa para oferecer aos seus associados”.

Evento discutiu algumas pautas de grande interesse do mercado

Mudança de tributação

Na avaliação de Ranieri Leitão, presidente do Sincopeças Brasil e do Sistema Sincopeças/Assopeças/Assomotos Ceará (SSA/CE), a Feira foi bem proveitosa. “A Autopar foi muito boa. Apesar de todos os problemas enfrentados no Rio Grande do Sul, as pessoas estavam participando bem. Os estandes estavam muito receptivos, muitos negócios foram realizados, nós fizemos bons contatos lá. A parte negativa foi o calor excessivo”.

Evento levou influenciadores de renome aos auditórios durante os quatro dias

Nesta edição, a tradicional reunião do Sincopeças Brasil foi adiada, conforme contou Ranieri. “Em função da tragédia que está acontecendo no Rio Grande do Sul, achamos por bem adiá-la. Porém, o vice-governador (atual governador em exercício), Darcy Piana, nos convidou para uma reunião no Palácio Iguaçu e fomos super bem recebidos. Piana falou sobre o trabalho que ele está realizando no Estado do Paraná, um trabalho de excelência, dele e do governador Ratinho, e sobre a pauta que está sendo discutida para que seja aprovada uma mudança de tributação no Estado do Paraná. Eu sempre gosto muito daquela cidade (Curitiba)”. Piana recebeu Ranieri e os representantes do comércio de autopeças (varejo e distribuição). Além da tributação do setor no Estado, outros assuntos de interesse do segmento foram tratados com Piana.

Evento levou influenciadores de renome aos auditórios durante os quatro dias

Encontro da Anfape

Simultaneamente à Autopar, a Anfape, Associação Nacional dos Fabricantes, Exportadores, Importadores, Comercializadores, Distribuidores e Representantes de Autopeças Destinadas ao Mercado de Reposição, realizou uma reunião de negócios, com a participação de 30 profissionais da indústria independente de autopeças.

Na pauta, os temas principais foram o Right to Repair, o Direito de Reparar, a Certificação de Autopeças e outros pertinentes ao setor. “Entre nossas ações estão a Certificação de Peças para uso no setor de colisão, bem como na defesa ao direito à livre escolha do proprietário em reparar seu veículo, a partir da campanha global Right to Repair, encampada no Brasil pela Aliança do Aftermarket Automotivo, grupo que agrega sete entidades do mercado independente de reposição e reparação automotiva, da qual a Anfape é expressiva representante da indústria”, disse Renato Ayres Fonseca, diretor presidente da Anfape.

Sobre a Certificação de Autopeças, comentou Fonseca, “o mercado de reposição independente, por sua imensa capilaridade, consegue solucionar prontamente problemas de desabastecimento no fornecimento de peças para reparação. A Anfape tem por missão garantir a concorrência no mercado de peças visuais de carroceria, preservando os investimentos, a geração de empregos formais, as exportações, a contribuição fiscal. Por isso, acredito que a liberdade de escolha do consumidor será preservada à medida que houver livre concorrência do mercado”.

Compartilhe